Plataforma conecta pessoal que precisam de uma diarista e faturam R$ 13 milhões

Plataforma conecta pessoal que precisam de uma diarista e faturam R$ 13 milhões

Segundo o Sebrae, nesse momento da economia, o empreendedor que investe em prestação de serviços deve apostar no digital para atingir uma grande fatia de mercado. Foi sentindo essa tendência que Eduardo Campos fundou a Parafuzo em março de 2014. A empresa é uma plataforma que conta com uma base de mais de mil diaristas e faz a mediação entre o usuário e as profissionais de limpeza.

Para contratar uma faxineira, basta acessar o site ou o aplicativo da empresa, responder quantos cômodos possui a sua casa, selecionar o melhor dia e horário e o próprio sistema já te promove um orçamento. “Calculado esse preço, o sistema procura a profissional disponível para ir até a sua casa ou empresa”, explica Eduardo Campos, 30 anos.

Eduardo teve a ideia de criar a Parafuzo com base na própria experiência em não conseguir uma profissional de qualidade. Nascido em Recife, Eduardo se mudou para São Paulo para trabalhar em uma empresa de consultoria e sentiu na pele essa dificuldade. “Todo mundo quer contratar um profissional com mais segurança. A ideia era apenas fazer isso em grande escala e com garantia para o cliente”, explica.

Formado em música, ele nunca trabalhou na área e sempre se interessou por tecnologia. “Passei dois anos no mercado financeiro, convivi com startups e, mesmo gostando do meu emprego na época, me demiti para criar a Parafuzo”, conta. No entanto, Eduardo não entrou com tudo no negócio. Foram dois ou três meses em fase de teste para sentir o mercado e não pisar em falso.

Batendo de porta em porta, Eduardo conseguiu filiar 10 diaristas. No início, foi criado um site bem básico que continha apenas um número de telefone. “Os interessados ligavam e fazíamos o trabalho de mediação manualmente entre as pessoas e as diaristas”, explica. As solicitações começaram a crescer, outras diaristas se interessaram em ser parceiras. Tinha chegado a hora de criar uma plataforma mais completa para a marca. Com a ajuda de um especialista em tecnologia, foi criado um sistema que funciona tanto na web quanto no app e que faz todo o trabalho de seleção.

Apesar de ter sido o autor da ideia, Eduardo não investiuno negócio sozinho. Ele conta com um sócio, Felipe Brasileiro. Juntos, fizeram um investimento inicial de R$ 300 mil . Depois de um ano de funcionamento, conseguiram um grande investidor que colaborou para que a empresa crescesse no mercado.

O faturamento da empresa foi de R$ 13 milhões em 2016, mas os sócios pretendem triplicar esse número em 2017. “Só em janeiro já fizemos mais de R$ 1,5 milhão então estamos confiantes para o ano”, prevê o empresário. Atualmente, o ticket médio da empresa é de R$ 130. Em relação a porcentagem, a empresa fica com 15% do valor pago pelo usuário enquanto a diarista fica com os outros 85%.

Com sede em São Paulo (SP), a Parafuzo completa três anos em março e possui 22 funcionários. Na plataforma, existem cinco modalidades de serviço: faxina comum, faxina pré-mudança, faxina pós-obra, passar roupa e limpeza de escritório. “Além disso, têm os extras: limpeza de área externa, janelas, geladeira... Com base em todos os critérios, o sistema define quanto tempo durará a visita da diarista”, adiciona o fundador.

O orçamento é feito no mesmo momento pela plataforma e o próprio pagamento pode ser feito online por cartão de crédito. Depois de definido o dia e horário da visita, o usuário recebe todas as informações da diarista pelo e-mail e, no dia agendado, a profissional realizará seu trabalho uniformizada e no tempo definido.

Uma dificuldade muito grande para a Parafuzo é o fato de não existir um local de encontro com clientes e nem mesmo uma padronização do serviço. Contudo, os sócios procuram resolver esse problema tendo um contato muito próximo com as profissionais de limpeza. “Nós fazemos uma integração com todas as profissionais. Damos cartilha de dicas e explicamos o funcionamento da empresa”, conta Eduardo.

Atualmente, a Parafuzo atua em 20 cidades do Brasil sendo elas localizadas em cinco regiões metropolitanas: Grande São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Curitiba e Belo Horizonte. E não importa onde essa profissional esteja localizada, a Parafuzo vai até elas para promover essa integração. Hoje, contam com mais de mil profissionais e, na média, entram 200 novas diaristas por mês.

Compartilhar notícia

Notícias relacionadas